Cooperativa: conheça o modelo que une propósito e lucro

Formada por no mínimo 20 pessoas, esta modalidade trabalha com objetivos econômicos e sociais em comum e pode ser uma alternativa para o seu negócio

Formada por no mínimo 20 pessoas, esta modalidade trabalha com objetivos econômicos e sociais em comum e pode ser uma alternativa para o seu negócio

De acordo com a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), existem hoje mais de 7,5 mil cooperativas registradas e 5,3 milhões de cooperados. Somente no ramo da agropecuária, a categoria tem um faturamento que gira em torno de R$ 25 bilhões ao ano.

No entanto, não é somente no campo que o modelo se destaca. As cooperativas cobrem ainda o mercado de consumo, crédito, educação, social, habitação, infraestrutura, mineração, produção, saúde, transporte, turismo e lazer e trabalho.

Iniciado da Inglaterra, após a Revolução Industrial, o sistema foi desenvolvido por trabalhadores que buscavam novas maneiras de superar as dificuldades enfrentadas no mercado. A ideia de uma organização formal surgiu para que eles tivessem um empreendimento com regras e normas próprias que focasse, principalmente, no lado humano dos negócios.

Está pensando em abrir uma cooperativa? O Portal Sociedade de Negócios separou os principais pontos que o empreendedor precisa saber antes de abrir um negócio como este:

Cooperados

O empreendimento pode começar por iniciativa de um grupo ou motivada por algum agente de desenvolvimento. Seja como for, a ideia é unir forças e colocar no mercado serviços ou produtos que tenham mais força e relevância em conjunto do que se fossem realizados separadamente.

Ideais

Atividades como essas exigem foco e organização. É importante ter em mente que os principais pontos de se ter uma cooperativa baseia-se na troca de experiências, mobilização, rede de contatos e eleição dos cargos em assembleia.

Documentação

O Estatuto Social é o conjunto de normas que determinará a função, atuação e objetivos da companhia. Como empreendimento conjunto, os cooperados têm responsabilidade por toda a gestão e andamento dos negócios.

Para legalizar a cooperativa, é preciso procurar o Cartório de Pessoas Jurídicas do Município e, de acordo com o Sebrae, levar os seguintes documentos:

- Ata de fundação em duas vias, digitadas e assinadas pela pessoa que fez a ata no dia da assembleia, com assinatura reconhecida.

- Estatuto Social em duas vias, assinado pelo representante legal, com assinatura reconhecida, e rubricado por um advogado que contenha o carimbo com o nome e o número de registro na Ordem de Advogados do Brasil (OAB).

- Xerox da lista de presença.

- Requerimento solicitando registro, com assinatura do representante legal reconhecida.

Feito isso, deve-se ainda registrar o CNPJ junto à Receita Federal. Além do mais, a diretoria deve ficar sempre atenta com a declaração anual de isento de Imposto de Renda e a declaração Anual de Informações Sociais (Rais) – junto ao Ministério do Trabalho e Previdência Social – para informar a presença ou não de funcionários com carteira assinada.


Categoria(s): Seja seu Patrão