Tudo o que um dono de restaurante precisa saber

Atendimento, fornecimento de matéria-prima e mão de obra qualificada são alguns fatores que devem ser pensados na hora de montar um estabelecimento

Ter um negócio no ramo alimentício é uma ótima oportunidade, mas exige alguns cuidados. A comida, claro, é o fator principal a ser levado em conta. No entanto, é importante pensar além da qualidade dos produtos; a relação com os fornecedores, por exemplo, é um fator fundamental para o andamento do negócio.

Além do mais, calcular bem os ingredientes serve para que o desperdício seja evitado e as matérias-primas sejam aproveitadas na sua totalidade.

Com a onda fitness que atingiu o Brasil, é necessário que o empresário preste atenção também na alimentação orgânica e no uso de conservantes. Não é só o que está sendo oferecido, mas como e de qual maneira. As pessoas comem com os olhos, então o prato deve ser gostoso, nutritivo, bonito e apelativo.

Tão importante quanto a comida é o atendimento. Apostar em profissionais capacitados é ponto básico para conquistar os clientes. Um investimento nesta área necessita ser colocado como prioridade, já que é a experiência do público que está em jogo.

Ademais, explorar as diferentes formas de pagamento é uma maneira de expandir os negócios. Dinheiro, cartões de débito e crédito são os usuais, mas os vales-refeições atraem outra clientela.

O local onde o estabelecimento está montado é um dos pontos-chave para o sucesso do empreendimento. Analisar a concorrência e traçar o perfil do consumidor são dois estudos que precisam ser feitos antes de qualquer outro passo. Não adianta abrir uma churrascaria em um bairro onde a maioria das pessoas é vegetariana.

Outro ponto essencial é o uso do marketing promocional. A marca e a reputação do restaurante podem tanto levantar, como derrubar uma empresa.

Uma revisão ruim nas redes sociais vale muito mais do que várias boas. As pessoas comparam comentários e decidem de acordo com o que já foi dito. Afinal, qual é o sentido de ir em um lugar aonde todos falam mal?

Por isso, faça um bom gerenciamento do feedback recebido para que, mesmo se o cliente não tenha gostado da experiência, o empreendimento tenha chance de responder às críticas e melhorar os processos.


Categoria(s): Como Planejar