Black Friday: o PME também pode se dar bem. Veja como

O momento é de investir em publicidade e conquistar novos clientes, lembrando sempre de honrar promessas e descontos

Segundo um estudo realizado pela consultoria internacional de inovação e pesquisa de mercado Provokers, a pedidos da Google, em apenas quatro anos a Black Friday saiu de um faturamento de R$ 100 milhões para R$ 1,6 bilhão (2015), tornando-se uma das principais datas do varejo no País.

 

Neste ano, a data deve superar novamente todas as expectativas de vendas. A Ebit estima que, somente na sexta-feira, 25 de novembro, o faturamento deve ser de R$ 2,1 bilhões, o que representa um acréscimo de 30% em relação ao ano anterior.

 

A boa notícia é que o PME também pode se dar bem nessa. De acordo com Pedro Guasti, CEO da Ebit, “o sucesso de uma empresa em uma data como a Black Friday depende de ofertas e promoções com vantagens comerciais interessantes para o cliente”.

 

Vale lembrar, no entanto, que descontos pequenos – de 5%, por exemplo, – não bastam. “Tem que haver descontos a partir de 20%, chegando a 50% de desconto”, diz ele ao Sociedade de Negócios.

 

Empresas que não conseguem oferecer essas ofertas ou que pensam em participar com descontos fictícios, devem repensar a estratégia, já que ela vai contra as boas práticas da Black Friday e ainda pode arranhar a reputação da marca.

 

A preparação – que engloba negociações com fabricantes e fornecedores, uma boa plataforma de acesso, treinamentos e reforço na logística e pós venda – para a grande data do e-commerce brasileira também deve ser pensada com antecedência.

 

Caso contrário, entrar nessa pode ser uma fria para o PME.

 

Uma vez preparado, o momento agora é de fazer os ajustes finais para garantir que o seu e-commerce entre com força total no evento. Entre eles, investir massivamente em divulgação.

 

“Se o empreendedor já tem uma base de e-mails importantes, é legal que ele tenha uma campanha de Esquenta Black Friday para comunicar os clientes que tipo de categoria ou produto ele pretende colocar em oferta, como será, se ele vai começar realmente a meia noite ou se vai antecipar a data em um ou dois dias”, explica Guasti.

 

De acordo com a Ebit, 85% dos consumidores desejam receber informações antecipadas sobre o evento, preferencialmente por e-mail marketing. “Sendo assim, é importante trabalhar essa divulgação.”

 

Outros tipos de divulgação – em redes sociais, sites, banners e na própria loja virtual – também são válidas. Lembrar constantemente o consumidor da vantagem de se comprar na sua loja e não na do concorrente também é uma boa estratégia. Assim como reforçar as alterações de preço.

 

É essencial, porém, que o PME esteja sempre alinhado com as expectativas do cliente e entregue exatamente o prometido. Como lembra Guasti, o comprometimento vai muito além da Black Friday: “Com um eventual aumento de vendas, é preciso pensar no que acontece nas etapas posteriores ao fechamento do pedido”.


Categoria(s): Vendas