Cotação do dólar: como isso afeta meu negócio?

A cotação da moeda norte-americana tem um grande impacto no andamento da economia e pode sim afetar o seu empreendimento

Faz tempo que o dólar superou a marca dos três reais. E, nos últimos anos, não baixou muito. Em 2016, chegou a assustar ao quase chegar no patamar dos cinco reais. Mas para você, que empreende no Brasil, qual o efeito prático dessas oscilações? Para entender melhor a questão, é preciso saber como funciona a política de câmbio e sua influência no mercado.

 

Há duas maneiras de definir o câmbio: as políticas monetárias e as flutuações de mercado. No primeiro caso, a atuação do Banco Central é determinante, pois ele que define questões como concessões de crédito, taxa de juros e circulação de dinheiro. Ou seja, quando você solicita crédito para seu negócio, essas medidas vão definir o tamanho e o parcelamento de sua dívida. No caso da injeção de dinheiro no mercado, por meio de compra de títulos e outras dívidas públicas, o Banco poderá aumentar questões como o poder de compra e controlar os preços através dos índices de inflação.

 

Dito isto, podemos entender como funciona a cotação do dólar: com a economia a todo vapor e uma maior possibilidade de crescimento, a moeda estrangeira fica mais barata. Isso significa que o Real passa a valer mais, o que valoriza nossos produtos exportados e deixa nossas importações mais barata. É o chamado equilíbrio da balança comercial.

 

Assim, o empreendedor cria valor no seu produto quando a economia está aquecida: as vendas aumentam porque o salário da população passa a valer mais. Isso gera uma cadeia de expansão de mercado e aumento de investimentos estrangeiros. Mas tudo isso, é claro, depende de uma estabilização de indicadores como inflação e taxa de juros – a tal política monetária – e de preços atrativos para o quem vem de fora. Não basta um dólar muito barato se o real ficar caro demais.

 

Mas como o mercado negocia o dólar?

 

São as flutuações de mercado: o dólar é negociado em bancos autorizados através de leis de oferta e demanda – também conhecidos como Negociadores ou Dealers. No entanto, o papel principal deles é fazer a negociação dos ativos, já que nem sempre são os detentores da moeda. Enquanto isso, o dólar para turismo – aquele que você compra quando vai fazer uma viagem para os Estados Unidos – é vendido nas casas de câmbio e costuma ser mais caro porque há cobrança de taxas.

 

O Banco Central do Brasil possui uma reserva em moeda estrangeira que é utilizada para regular o preço do dólar no mercado. O BC injeta dólares na economia quando a moeda norte-americana sobe muito. O contrário é feito se a moeda estiver muito apreciada. Atualmente, a moeda varia com valores considerados saudáveis quando está entre R$ 2,80 e R$ 3,20.


Categoria(s): Finanças