Data Science: como impulsionar seu negócio

O objetivo da ferramenta é descobrir padrões nos dados coletados e os usar para identificar próximos passos

A ciência de dados já é uma realidade no universo dos empreendimentos. Diferentemente das análises estatísticas, o método baseia-se na coleta de informações com princípios científicos. Dessa maneira, os insights acontecem não exatamente pelo fato em si, mas pela leitura que se faz dele. O ‘como’ e ‘por que’ acabam sendo mais importantes do que o ‘o que’. 

Além disso, o foco está na percepção de ações futuras. A ideia é fornecer uma perspectiva sobre os dados coletados e traçar estratégias com as tendências localizadas. 

Um exemplo comum é o uso desses algoritmos para encontrar potenciais clientes nas redes sociais. Procurar algo na internet e depois dar de cara com um anúncio do mesmo nas plataformas online é uma das aplicações que vemos em nosso dia a dia. Se foi apontado que você está procurando um sofá, uma marca que vende sofás aparecer na sua timeline faz muito mais sentido. Curtidas, compartilhamentos e localização são somente algumas das ferramentas que podem ser utilizadas.  

Neste contexto, a inteligência artificial ganha força no intuito de ajudar os negócios a entender melhor seus procedimentos. Mas engana-se quem pensa que a tecnologia faz tudo sozinha. 

Apesar de indispensável, ela precisa ser alimentada com as informações e os algoritmos certos, ou seja, a expertise humana ainda é e continuará sendo essencial. 

Tanto que profissionais especializados em data science são cada vez mais comuns e requisitados. O cientista de dados está sendo descoberto pelo mercado e tem apresentado estatísticas promissoras para o futuro. 

Ser capaz de usar ferramentas de análise de Big Data não é suficiente. O profissional precisa ter sentidos muito apurados para entender as mensagens que toda a chuva de dados disponibiliza.

Transformar o material bruto em planos e ações pode – e deve – ser algo a ser considerado. Afinal, quem não se junta a esta era tecnológica, corre um grande risco de não aproveitar 100% do potencial do empreendimento.  


Categoria(s): Tecnologia