Networking: como e quando fazer?

Seja como colaborador ou dono da empresa, o networking sempre será um dos pilare

Networking, diz o ditado antigo da gestão, “não é sobre quem você conhece, mas sobre quem conhece você”. Em um mundo cada vez mais globalizado, em que as máquinas pensam – e agem – por si só, o networking, prática centenária que valoriza o relacionamento nos negócios, ganha ainda mais importância.

 

Somente uma rede de contatos robusta e bem trabalhada pode manter ativos colaboradores e empresas por mais tempo no mercado.

 

Componente essencial para o sucesso de pessoas e projetos, o networking deve nortear as relações em todos os setores do empreendimento: clientes, fornecedores, parceiros e, claro, colaboradores.

 

Atualmente, diferentemente dos anos 1970, 1980 e 1990, é preferível ter uma rede menor e mais ativa, do que um número de contatos acumulados em cartões ou e-mails e que nunca serão acessados.

 

E já que networking é a arte de se fazer lembrar, quais caminhos trilhar dentro e fora do ambiente digital para chegar mais longe e de forma objetiva?

 

Portal Sociedade de Negóciosreuniu 7 dicas de ouro para você fazer a diferença nos seus círculos e tornar o seu networking ainda mais eficaz:

 

1. Chegue cedo

Utilizar o relógio como aliado faz toda diferença quando o assunto é networking, especialmente em eventos. Chegar cedo a um compromisso é uma estratégia poderosa: você dialoga com extrovertidos e tímidos.

 

2. Esteja preparado

Se você deseja estabelecer um contato real e efetivo com alguém, falar com segurança sobre o que você faz, como faz e para quem faz, é fundamental. Tenha sempre em mente, da mesma forma, perguntas interessantes na ponta da língua – quem está do outro lado costuma prestar atenção.

 

3. Compartilhe as suas paixões

 

Lembre-se de que profissionais apaixonados pelo que fazem, sejam eles empresários ou funcionários, costumam chegar mais longe. Contagiar os outros com o seu entusiasmo, exemplos e boas histórias sobre a sua atuação profissional pode ser marcante. Mas atenção: a conversa necessita ser uma via de mão dupla.

 

4. Seja leve

O sorriso é um argumento poderoso e, muitas vezes, silencioso. É sorrindo que quebramos barreiras, desarmamos espíritos resistentes e conquistamos espaço. Quando iniciar uma conversa, deixe esta mesma alegria invadir o campo do discurso. Um bate-papo agradável e engajador passa, necessariamente, por pontos positivos.

 

5. Mantenha-se focado

O melhor networking é aquele em que todos saem ganhando. E, para que isso aconteça, um ativo poderoso deve entrar em cena: o foco. Sim, “estando presente” é que você colhe frutos maduros. Ao demonstrar que todos são especiais, igualmente todos saem motivados a prosseguir. Ajuda nesse processo anotar os nomes das pessoas ou verificar as informações no seu cartão de visita.

 

6. Ouse

Não tenha medo de se juntar a um grupo. Não há nada de errado em participar de uma conversa e esperar o momento certo para se apresentar. Na maioria dos casos, as pessoas que já falam gostam quando outra pessoa se junta a elas. Se você acha que entrou em uma discussão privada, pedir desculpas educadamente é uma saída.

 

7. Atente ao ‘dress code’

O dress code ou “código de vestimenta” é uma senha relevante, quando se pretende fazer networking em eventos. A primeira regra, claro, é sentir-se confortável e ser você. Mas nem por isso você precisa ignorar aquilo que está sendo pedido no convite. Se o traje for social completo ou casual, por que não seguir? Nada pior do que chegar de terno, quando a festa é à fantasia!


Categoria(s): Recursos Humanos