Quer internacionalizar? Análise de mercado e parcerias podem te ajudar

Atuar em um país diferente demanda transpiração, estudos e conhecimento econômico, cultural e social

Atuar em um país diferente demanda transpiração, estudos e conhecimento econômico, cultural e social

 

Atuar no cenário internacional é um desejo de muitas empresas, de todos os tamanhos e segmentos. Mas encontrar essas oportunidades é algo que nem todos os empreendedores conseguem. Por isso, entender como construir parcerias fortes para atender a uma eventual demanda de fora é essencial e deve ser o fio condutor para a internacionalização do seu negócio.

 

Portal Sociedade de Negócios selecionou dicas que te ajudarão a iniciar o planejamento estratégico de exportação, sendo a sua empresa pequena, média ou grande.

 

1. Análise de mercado

 

Este processo é importante, pois ajuda a identificar potenciais mercados do seu produto ao redor do mundo. É imprescindível que sejam desenvolvidos estudos de desempenho econômico do país para onde se pretende ir, além dos dados culturais, macroeconomia, fluxo de comércio, burocracias, legislações e relacionamento entre regiões.

 

Nesta etapa, conhecer como se comporta o mercado brasileiro ajudará você a realizar uma comparação entre o Brasil e os possíveis destinos.

 

2. Definição do destino

 

Neste segundo passo, é hora de considerar qual o país de destino da sua empreitada, a quantidade de impostos locais e demais tarifas. Também é importante compreender as principais barreiras culturais e se o seu negócio terá escalabilidade.

 

3. Plano de internacionalização

 

Após a análise de mercado e definição do destino, prepare um plano de internacionalização. Nesta etapa, o empreendedor deve inserir os reais objetivos da empresa, o quanto de dinheiro possui para iniciar e de quanto precisará para todo o processo de implementação do negócio no futuro destino.

 

4. Selecionar parceiros

 

É a hora de conhecer realmente as empresas que podem adquirir o seu serviço ou produto.

 

O empreendedor deve ter ciência que não é toda relação que vai gerar um fluxo de importação e exportação. Entrar em um mercado ou segmento diferentes, mesmo que bem estudado, é um desafio.

  

Pedir indicações aos clientes que você atende no Brasil é uma das maneiras de chegar aos prospects. Além disso, visitas a feiras e convenções são fundamentais.

 

Uma vez selecionados os parceiros e contatos, seja paciente, monitore os cenários e meça o quanto essa parceria será importante para o seu sucesso.

 

5. Peça apoio

 

No Brasil, existem várias formas para obter aporte de capital para os micro e pequenos empreendedores e expandir os negócios. Uma delas é acionar a Apex-Brasil, órgão do governo federal que incentiva a participação de empresas brasileiras em feiras no exterior.

 

Outra opção é o financiamento por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), que oferece ao empresariado brasileiro ajuda financeira com juros mais maleáveis.

  

6. Estabeleça o preço de exportação

 

Nesta etapa, o empresário deve levar em consideração as particularidades de cada economia. Ter noção que deverá se adaptar ao mercado exterior é fundamental.

 

Para definir o preço, informações devem ser dimensionadas e processadas, como: custos fixos, lucro, investimento em divulgação, transporte, seguro, taxas administrativas e câmbio.

 

O preço final da sua mercadoria pode ser utilizado como elemento de posicionamento da marca no país estrangeiro.

 

Fotos: https://shutr.bz/2sZLle1 e https://shutr.bz/2ty4HIr


Categoria(s): Comércio Exterior