Veja como crescer com uma equipe enxuta

Especialista defende que um time pequeno e bem estruturado é capaz de trazer resultados positivos para a empresa tanto na crise, quanto na prosperidade

Contratar um profissional que a sua empresa não precisa pode lhe custar muito caro e inclusive desorganizar suas finanças. Muitas vezes, manter uma equipe enxuta pode lhe dar resultados positivos, basta saber como geri-la da melhor forma possível.

 

O especialista em implantar negócios online e criador de mais de 60 startups, Flavio Estevam, acredita que mesmo em tempos de fartura deve existir uma cultura de equipe enxuta, já que a prevenção é o melhor caminho. “Assim, em um momento ruim da empresa, a equipe estará treinada para gerir conflitos internos de uma forma mais suave e assertiva.”

 

Entretanto, a capacitação constante é essencial. “Naturalmente uma equipe enxuta deve ter mais capacitação, pois atua em um ambiente em que, muitas vezes, precisa realizar tarefas fora de sua área. Os melhores nessa posição são aqueles que conseguem se adaptar em situações adversas todos os dias.”

 

A vantagem é que com uma equipe pequena é possível atingir um clima organizacional praticamente perfeito, uma vez que todos os colaboradores estão mais próximos diariamente e as informações transitam instantaneamente.

 

Estevam ensina como fazer para saber se o seu negócio precisa de uma equipe menor: “Uma conta que se deve fazer é quanto o colaborador está custando e quanto está trazendo lucros para a empresa. Sabemos que essa é uma conta difícil de fazer para alguns caros e mais fácil para outros. No entanto, conseguindo descobrir isso, fica muito mais fácil determinar se a equipe deve ser enxuta”.

 

Motivação e incentivo

 

Tanto equipes grandes, quanto pequenas oferecem desafios ao empreendedor, porém, uma equipe pequena pode se sentir desmotivada se achar que a empresa está passando por dificuldades, se tem poucos afazeres ou se sente extremamente atarefada.

 

“Celebrar os sucessos é uma das técnicas que se pode usar com frequência”, ensina o especialista. “Comemorar uma conquista com algo sensorial, como, por exemplo, uma simples tarde com guloseimas à vontade na empresa, pode fazer com o que instinto dos envolvidos busque essa alegria sempre que forem desafiados a conquista-la.”

 

Mas, se isso não adiantar e o colaborador começar a ir mal e até prejudicar a equipe, “a demissão deve ser encarada como a última alternativa. O ideal é chama-lo para uma conversa, assim o líder pode dizer o que espera dele e ouvir suas justificativas”.


Categoria(s): Operações